Où achat cialis sans ordonnance et acheter viagra en France.

Tacrolimus

Fórmula molecular: C44H69NO12.H2O (forma monohidratada) Peso molecular: 822,0 (forma monohidratada). Categoria Terapêutica: agente imunossupressor. Descrição Tacrolimus é uma lactona macrolídea isolada de culturas da bactéria Streptomyces tsukubaensis. Fator de equivalência As preparações contendo Tacrolimus devem ser dosificadas em relação à forma ani-dra. Portanto, em caso de utilização da forma hidratada é necessário aplicar o fator de equivalência. O fator de equivalência do Tacrolimus monohidratado é igual 1,022. Considerações Gerais sobre estabilidade Preparações sólidas (ex. cápsulas) contendo Tacrolimus devem ser armazenadas em temperatura ambiente controlada. Preparações líquidas e semi solidas devem ser conservadas entre 5 a 25ºC. pH de estabilidade: em altos valores de pH ocorre um substancial aumento da veloci-dade de decomposição do Tacrolimus, apresentando maior estabilidade na faixa de pH entre 2 a 6. Propriedades Tacrolimus pertence a um grupo de fármacos chamados lactonas macrolídeas ou inibi-dores da calcineurina. Possui atividade imunossupressora semelhante à da Ciclospori-na, sendo também utilizado para prevenir a rejeição de transplantes de órgãos. Estudos clínicos mostraram que o Tacrolimus (principalmente quando aplicado de for-ma tópica) é um tratamento eficaz para doenças inflamatórias da pele, tais como a dermatite atópica e a psoríase. Tacrolimus atua no sistema imunológico e diretamente nas células da pele. Seu mecanismo de ação é similar ao do creme de Pimecrolimus. Tacrolimus - (C44H69NO12) Tacrolimus se liga a receptores na célula chamados proteínas conectoras FK. O com-plexo fármaco-protéico resultante inibe a calcineurina (transmissor de fosfatase de-pendente de cálcio) que por sua vez, reduz a atividade dos linfócitos T do sistema i-munológico. Como conseqüência disso, as células T não liberam suas citosinas (que ocasionam a inflamação, vermelhidão e o prurido). Adicionalmente, o Tacrolimus possui efeito direto nas células da pele (queratinócitos). Aparentemente, ele reduz o número de receptores IL-8 de citosina no queratinócito, reduzindo assim, a inflamação. Recentemente, foi apresentado no Congresso Mundial de Dermatologia em Paris o uso do Tacrolimus para o tratamento do vitiligo, sem necessidade do uso de radiação ul-travioleta. O tratamento tópico proporcionou boa repigmentação no uso duas vezes ao dia, após um período de quatro meses, sem grandes efeitos colaterais. Um estudo avaliou a eficácia e segurança do uso de pomada de Tacrolimus 0,1% no tratamento de vitiligo generalizado. Os pacientes foram tratados com duas aplicações diárias e os resultados foram avaliados a cada quatro semanas através de biópsias. Após 24 semanas, 17 de 19 pacientes (89%) atingiram níveis variados de repigmen-tação. Houve decréscimo significante nos índices gerais de gravidade da doença. Treze pacientes obtiveram uma repigmentação maior que 75% nas lesões da face e/ou do pescoço. Os sintomas de irritação foram mínimos . A eficácia de Tacrolimus associado ao uso do laser Excimer de 308-nm no tratamento de lesões vitiliginosas resistentes a tratamentos prévios com raios ultravioleta foi ava-liada num estudo. As lesões de catorze pacientes com 12 a 63 anos de idade foram divididas em dois grupos, sendo que um dos grupos recebeu apenas o tratamento com laser e o outro recebeu tratamento combinado à aplicação de pomada com 0,1% de Tacrolimus, aplicada duas vezes ao dia nas lesões. Para cada lesão tratada, a lesão não-tratada no lado oposto serviu como controle. Os resultados nas lesões tratadas com Tacrolimus e laser foram superiores. Enquanto que 85% das lesões tratadas somente com laser apresentaram repigmentação, isso aconteceu em 100% das lesões que receberam também Tacrolimus. A taxa (intensi-dade) da repigmentação também foi bem maior no grupo de Tacrolimus: 75%, contra apenas 20% no outro grupo. Os efeitos adversos foram limitados e a tolerância exce-lente. O estudo concluiu que o tratamento combinando o uso de pomada Tacrolimus 0,1% e o laser Excimer de 308-nm é superior à monoterapia com laser no tratamento de le-sões vitiliginosas resistentes ao ultravioleta e, que este tratamento deve ser proposto apenas para áreas sensíveis ao UV, como a face, o pescoço, o tronco e os membros, com exceção de proeminências ósseas e extremidades. A segurança e eficácia da pomada de Tacrolimus a 0,1% no tratamento da dermatite atópica palpebral foram avaliadas em um estudo clínico aberto realizado com 20 paci-entes como dermatite palpebral de moderada a severa. Os pacientes aplicaram a po-mada de Tacrolimus a 0,1% 2x ao dia durante 8 semanas e, foram acompanhados por 2 semanas adicionais após o último dia do tratamento. Um total de 80% dos pacientes obteve melhora significante em 8 semanas. Os efeitos adversos foram limitados a ar-dência e prurido local, ocorridos nos primeiros dias de aplicação. Não houve aumento significativo da pressão ocular durante o estudo. Nenhum dos pacientes desenvolveu catarata ou glaucoma durante o estudo. A pomada de Tacrolimus demonstrou ser segura e eficaz no tratamento da dermatite palpebral moderada e severa. Indicações • Transplante de órgãos e tecidos: utilizado tanto para produzir uma imunos- supressão primária para controlar a rejeição do órgão transplantado. • Tratamento de dermatite atópica de moderada a severa: em adultos e crianças que estejam respondendo mal a terapias convencionais (emolientes, esteróides tópicos e orais, antibióticos, fototerapia) e/ou sofrendo dos efeitos colaterais da terapia convencional. Não existe cura para a dermatite atópica, mas Tacrolimus proporciona tratamento livre de esteróides para o controle dos sintomas. Seu uso freqüentemente alivia o prurido e a inflamação causados pe-la dermatite atópica. • Líquen plano, lupus discóide: Tacrolimus tópico também pode ser útil para casos de líquen plano, lupus discóide e muitas outras doenças inflamatórias da pele. • Eczema, psoríase e dermatite alérgica induzida pelo contato com ní- quel: estudos recentes mostram o sucesso de terapias com Tacrolimus nesses casos ; • Vitiligo: no tratamento do vitiligo foi largamente estudado. • Dermatite palpebral: pomada 0,1% 2x/dia durante 8 a 10 semanas • Em veterinária: dermatite atópica em cães (pomada 0,1% 1x/dia), pênfigo, tratamento de fístulas perianais em cães (pomada 0,1% 1-2x/dia durante 16 semanas), como lacrimo estimulante e na prevenção de transplante de córnea Contra-indicações O uso é contra-indicado nos casos de hipersensibilidade conhecida a Tacrolimus ou qualquer outro componente da preparação, bem como nos casos de gravidez e ama-mentação, nos casos de infecções de pele confirmadas ou mesmo suspeita de infec-ções (bacterianas ou virais). Deve-se evitar a exposição à luz solar natural ou artifici-al, durante o uso de Tacrolimus. Para conhecer as interações e precauções, consulte as referências. Efeitos adversos A maioria dos pacientes tolera bem o uso de Tacrolimus. O efeito adverso tópico mais comum pode ser sentido ao redor do local de aplicação, como uma sensação de calor ou de queimação. Este efeito é geralmente suave ou moderado e desaparece após al-guns dias de tratamento. Porém, se esta reação persistir por mais de uma semana o tratamento deve ser reavaliado. Outros efeitos comuns incluem dor de cabeça, tosse, febre, sintomas de gripe, dores musculares, infecção dos folículos pilosos (foliculite) e acne. Ao contrário dos corticos-teróides tópicos, Tacrolimus não ocasiona o afinamento da pele, sendo, portanto, a-propriado para aplicação em áreas de pele fina como o rosto, pescoço e dobras de pe-le. Posologia A dose oral inicial recomendada após transplante de fígado EM ADULTOS é de 100 a 200 mcg/kg/dia divididos em 2 doses. A dose inicial oral após transplante de rins é de 150 a 300 mcg/kg/dia divididos em 2 tomadas. A administração deve iniciar aproxi-madamente 6horas após o transplante de fígado e dentro de 24horas após transplante de rins. A dose oral recomendada para crianças é de 0,15mg a 0,4mg/kg/dia divididos em duas doses (as crianças normalmente requerem proporcionalmente mais altas que adultos). Para o tratamento do eczema atópico (dermatite atópica), nos casos em que as tera-pias convencionais são ineficazes ou inadequadas, utiliza-se o Tracrolimus por via tó-pica 2x ao dia na forma de pomada a 0,03 a 0,1%. O tratamento deve se prolongar durante uma semana a mais depois da resolução dos sinais e sintomas da patologia. O tratamento inicial é feito por um curto período, para avaliar a resposta do organis-mo, e se for eficaz, o tratamento pode continuar por um período prolongado (6-12 meses), se necessário. Uma fina camada da pomada deve ser massageada suavemen-te e completamente nas áreas afetadas duas vezes ao dia. As crianças devem ser tratadas com pomada de Tacrolimus a 0,03%. Uma pomada mais concentrada (0,1%) destina-se ao uso em adultos. Os estudos mostram que o tratamento com Tacrolimus tópico mostra benefícios após uma semana e benefício máximo a partir de 3 meses de tratamento. Para o tratamento de vitiligo, das mani-festações cutâneas do lupus eritematoso e da psoríase , os estudos mencionam a utili-zação pomada de Tacrolimus a 0,1%. Exemplos de Formulas 1) Tacrolimus (monohidratado), Suspensão Oral 0,5 mg / mL Tacrolimus monohidratado . 0,0511g* Flavorizante framboesa . 1mL Flavorizante Marshmallow . 0,5mL Veículo suspensor oral (Suspen-Plus) 30 mL Xarope simples qsp 100mL *0,0511g de Tacrolimus monohidratado equivalem a 0,05g de Tacrolimus ba-se anidra. Fator de equivalência do Tacrolimus monohidratado é igual a 1,022 (Feq=1,022). Modo de preparo: 1. Proteger as mãos com luvas de látex (para proteger o manipulador ). 2. Pesar o Tacrolimus cuidadosamente em uma balança analítica e verte-lo para um gral de vidro. 3. Adicione gradualmente pequenas quantidade da mistura do veículo suspensor com o xarope simples e triture para formar uma pasta fina e uniforme. 4. Adicione uma quantidade adicional do veículo e misture. 5. Transfira o conteúdo do gral para um cálice graduado e ajuste para o volume final adicionando uma quantidade suficiente do veículo. 6. Envasar em frasco de vidro âmbar e rotule “agite bem antes de usar”. pH de estabilidade: entre 2,0 a 6,0. O Tacrolimus se decompõe mais rapidamente em meios com valores altos de pH. Embalagem recomendada: frasco de vidro âmbar. Temperatura de armazenamento recomendada: sob refrigeração Estabilidade aproximada: 56 dias 2) Pomada com Tacrolimus a 0,03 – 0,1% Tacrolimus . 0,1g Óleo mineral. qs Petrolato hidrofílico* qsp.100g Modo de preparo: 1. O manipulador deve usar luvas de látex e máscara protetora de forma a evitar o contato direto com o Tacrolimus. 2. Em um gral ou placa de espatulação, levigar o Tacrolimus com uma pequena quan-tidade de óleo mineral até formar uma pasta fina. 3. Incorporar ao passo 2 o Petrolato hidrofílico, utilizando o princípio da diluição geo-métrica. 4. Envasar em bisnaga de alumínio revestida. Petrolato hidrofílico* Petrolato Hidrofílico USP (vaselina hidrófila) Colesterol . 3 % Álcool estearílico . 3 % Cera branca . 8 % Vaselina branca . 86 % Procedimento de preparo: Passo 1-Fundir a o álcool estearílico, a cera branca e a vaselina branca em banho-maria ou em uma placa de aquecimento a 70-75oC. Passo 2 -Adicione o colesterol na mistura anterior, misturando-os. Passo 3 - Retire a mistura do aquecimento e agite até a sua solidificação. 3) Solução oftálmica com Tacrolimus a 0,03% (Uso veterinário) Tacrolimus . 0,03g Óleo de oliva ou Triglicérides do ac. cáprico/caprílico qsp 100mL (Mande 10mL) A manipulação deve ser realizada dentro de normas assépticas estabelecidas pelas Boas Práticas de Manipulação de Produtos Estéreis descritas na RDC-33 – 2000. 1.Aqueça o veículo entre 50-60o C. 2. Adicione o Tacrolimus ao passo 1 e agite por 1 hora, mantendo a temperatura entre 50-60o C. 3. Filtre em filtro 0,22 micra (especial para filtrar óleos) e envase em frasco gotejador de vidro âmbar previamente esterilizado. Validade: 30 dias. Referências Bibliográficas 1) The Merck Index – 12a Edição – Tacrolimus – Monograph Number - 9200 – The 2) DermNet NZ – Tacrolimus – Treatments (http://dermnetnz.org/treatments/tacrolimus.html); 3) Medicine.net.com – Tacrolimus – Crohn’s Disease (http://www.medicinenet.com/tacrolimus/article.htm) and Tacrolimus ointment (http://www.medicinenet.com/tacrolimus_ointment/article.htm); 4) http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=303 5) Dra. Denise Steiner – Dermatologista – Clinica Stöckli – Tacrolimus (http://denisesteiner.com.br/derma_geral/vitiligo3.htm); 6) AAD American Academy of Dermatology – Topical Immunomodulators Prove Effec- tive in Treating Eczema Patients Itching for Some Relief. – July 29, 2004. (http://www.newswise.com/articles/topical-immunomodulators-prove-effective-in-treating-eczema-patients-itching-for-some-relief); 7) Pearl et al., Topical tacrolimus therapy for vitiligo: therapeutic responses and skin messenger RNA expression of proinflammatory cytokines (Journal of the Ameri-can Academy of Dermatology, Volume 51, Issue 1 , Págs. 52-61); 8) Passeron T. et al., Topical Tacrolimus and the 308-nm Excimer Laser (Arch Derma- 9) Misseghers BS, Binnington AG, Mathews KA. Clinical observations of the treatment of canine perianal fistulas with topical tacrolimus in 10 dogs. Can Vet J. 2000 Aug;41(8):623-7. 10) Marsella R, Nicklin CF, Saglio S, Lopez J. Investigation on the effects of topical therapy with 0.1% tacrolimus ointment (Protopic) on intradermal skin test reacti-vity in atopic dogs. Vet Dermatol. 2004 Aug;15(4):218-24. 11) Rosenkrantz WS. Pemphigus: current therapy. Vet Dermatol. 2004 Apr;15(2):90- 12) Grahn BH, Storey ES. Lacrimostimulants and lacrimomimetics. Vet Clin North Am Small Anim Pract. 2004 May;34(3):739-53. 13) Freeman AK, Serle J, VanVeldhuisen P, Lind L, Clarke J, Singer G, Lebwohl M. Ta- crolimus ointment in the treatment of eyelid dermatitis. Cutis. 2004 A-pr;73(4):267-71. 14)Martindale. Cguía Completa de Consulta Farmaco-Terapéutica . 1a edición. Barce- 15) Yamamoto T, Nishioka K. Topical tacrolimus: an effective therapy for facial psoria- sis. Eur J Dermatol. 2003 Sep-Oct;13(5):471-3. 16) Lampropoulos CE, Sangle S, Harrison P, Hughes GR, D'Cruz DP. Topical tacrolimus therapy of resistant cutaneous lesions in lupus erythematosus: a possible alter-native. Rheumatology (Oxford). 2004 Nov;43(11):1383-1385. Epub 2004 Jul 20. 17)Taketomo, C.K. Pediatric Dosage Handbook. 10th ed. Hudson: AphA, 2003.

Source: http://www.extratusvida.com.br/pdf/Tacrolimus.pdf

Duncan dentures

Duncan Dentures Partial Dentures - Detachable partial dentures are oral prosthetics that can be utilized by individuals who have a few teeth missingon either the upper or lower arch. These dental devices are different than bridges or implants in that they are capable of beingextricated from the oral cavity. Their purpose is to interchange multiple missing teeth with a single simple dental devic

Pain consult

MEDICAL HISTORY INFORMATION 1) PATIENT INFORMATION: TODAY’S DATE NAME_________________________________________BIRTHDATE:____________________________ ADDRESS: _____________________________________CITY:___________________________________ PROV/POSTAL CODE_____________________________PH:________________WK:________________ EMAIL____________________________________PAYMENT: PL

Copyright © 2010-2014 Pdf Medic Finder